Levantamento de Grupos de Pesquisa de Realidade Aumentada

Posted on 07/10/2010

0


A listagem abaixo, parte integrante da pesquisa de iniciação científica “Realidades Mistas – Da realidade tangível (extramentis) à realidade ontológica (intramentis)”, apresenta os grupos de pesquisa que atualmente estudam Realidades Mistas no estado de São Paulo para os mais diversos fins. As descrições que se seguem foram apresentadas pelos próprios grupos e encontram-se na base de dados do Cnpq (acesso em 08/2011):

:

1. GROUPSIM – ITA

Lider: Celso Massaki Hirata
AP: Ciência da Computação

Repercussões dos trabalhos do grupo:

O grupo tem impacto regional na indústria aeronáutica e aeroespacial através de capacitação e formação de pesquisadores, realização de pesquisa e publicação de resultados acadêmicos e participação em projetos tecnológicos. A capacitação ocorre através de formação de pesquisadores em nível de mestrado e doutorado. Os temas de pesquisa e projetos tecnológicos são decorrentes da identificação de problemas e análise das áreas de aplicação da indústria.

Linhas de pesquisa:

– METODOLOGIAS PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE
– PROCESSAMENTO DISTRIBUÍDO
– Processamento Gráfico, Interface Homem-Máquina e Realidade Virtual
– SIMULAÇÃO
– SISTEMAS EMBARCADOS E DE TEMPO REAL

2. Grupo de Sistemas de Tempo Real – UNESP

Lider: Jose Remo Ferreira Brega
AP: Ciência da Computação

Repercussões dos trabalhos do grupo:

Entre os principais resultados, além da produção de artigos (descritos no Currículo Lattes de cada integrante do grupo), tem-se: Total do grupo: (até 05/11/2008) – Dissertações de Mestrado concluídas: 17 – Dissertações de Mestrado em andamento: 03

Linhas de pesquisa:

– Realidade Combinada
– Realidade Virtual
– Sistemas de Tempo Real

3. Integração das áreas de Simulação, Redes sem Fio, Computação Ubíqua e Interfaces Avançadas no Gerenciamento da Emergência – UFSCAR

Lider: Regina Borges de Araujo
AP: Ciência da Computação

Repercussões dos trabalhos do grupo:

Sistemas de Aplicação Orientados a Dados Dinâmicos (Dynamic Data Driven Application Systems – DDDAS) são sistemas com modelos de simulações online alimentados com dados sensoriais que são coletados do ambiente físico. Um dos objetivos do grupo (Laboratório de Realidade Virtual em Rede – LRVNet) é pesquisar e desenvolver novos algoritmos, arquiteturas, métodos e técnicas nas áreas de simulação distribuída, redes sem fio, computação ubíqua e interfaces avançadas. Uma das áreas de aplicação é no gerenciamento da emergência, particularmente em plantas industriais e aeronaves. O Grupo (através do LRVNet – Laboratório de Realidade Virtual em Rede)tem uma colaboração com o Laboratório Paradise do SITE da Universidade de Ottawa desde 2003 com o objetivo de pesquisa de novos protocolos de redes sem fio para supervisão e controle de ambientes físicos cientes de contexto. O grupo pesquisa também a extensibilidade de ambientes virtuais colaborativos, através da especificação de estórias interativas não lineares. Alunos de mestrado e doutorado dos laboratórios Paradise e LRVNet têm trabalhado em conjunto desde o início de 2004, com a publicação de vários artigos internacionais e nacionais. O grupo desenvolve interfaces tangíveis para o controle da emergência (posto de comando) e de realidade aumentada para ambientes de treinamento e resposta a emergências. Algoritmos para redes de sensores são fio integradas a RFIDs e veículos aéreos não tripulados estão sendo desenvolvidos em parceria com o Departamento de Aeronáutica da USP (Prof. Eduardo Morgado Belo). O grupo participa de projeto Fapesp Multiusuário (Laboratório Multiusuário de Visualização 3D Imersiva de São Carlos -Processo Num. 04/09275-3) em parceria com a Engenharia Mecânica da USP/SC e Engenharia Aeronáutica da USP/SC.

Linhas de pesquisa:

– Computação Ubíqua
– Interfaces Avançadas de Interação
– Redes de comunicação sem fio
– Simulação Distribuída

4. Inteligência Computacional Aplicada à Engenharia Biomédica – UFABC

Lider: Mara Marly Gomes Barreto
AP: Engenharia Biomédica

Repercussões dos trabalhos do grupo:

Linhas de pesquisa:

– Desenvolvimento de Modelos Fuzzy e Neuro-Fuzzy
– Sistemas de Apoio à Decisão a Diagnóstico Médico

5. InterLab – Laboratório de Tecnologias Interativas – USP

Lider: Maria Alice Grigas Varella Ferreira  e Romero Tori
AP: Ciência da Computação

Repercussões dos trabalhos do grupo:

O InterLab – Laboratório de Tecnologias Interativas – é um laboratório de pesquisa aplicada, cujos projetos fazem uso de novas tecnologias interativas, como multimídia e realidade virtual, para o desenvolvimento de soluções inovadoras em qualquer área que possa vir a ser beneficiada, como Educação, Medicina ou Engenharia. Além dos projetos que já compõem as atividades do laboratório, o InterLab desenvolve outras atividades de difusão de conhecimento e tecnologia, tais como laboratórios didáticos, cursos e seminários. Entre os trabalhos do InterLab pode-se citar, entre outros: CD-ROM para o Museu de Arte Contemporânea de São Paulo (MAC), numerosos desenvolvimentos em multimídia, Sistema de Informações Sócio-Econômicas para o SEADE – São Paulo, CD-ROM para ensino de Eletrotécnica (em cooperação com o Departamento de Energia e Automação Elétricas da Escola Politécnica da USP – PEA), BREULER (Modelador Geométrico usando os Operadores Topológicos de Euler), Laboratório Virtual de Física, Museu Virtual 3-D, Biblioteca para Construção de Ambientes Virtuais Tridimensionais Multi-usuários, PIAGET – ambiente de Realidade Virtual Distribuída Aplicado à Aprendizagem Colaborativa, Algoritmos para Segmentação Espaço-temporal de Conteúdo de Vídeo, Arquitetura para Teleconferência baseada na Integração de Vídeo Avatar Estereoscópico em Ambiente Virtual Tridimensional e Aplicação de Ontologias a Plataformas Educacionais. Encontram-se presentemente em desenvolvimento os seguintes projetos: Portais Ontológicos, desenvolvimento de Jogos Eletrônicos e de Tutores Inteligentes, enJine (engine de jogo para a plataforma Java), Interlab3D (ferramenta para ensino de computação gráfica); Modelador 3D de Moléculas; Arquitetura BDI para personagens de jogos.

Linhas de pesquisa:

– Entretenimento Digital
– Realidade Virtual
– Tecnologias Interativas Aplicadas à Educação

6. Núcleo de Educação em Ciências – UNIMEP

Lider: Maria Guiomar Carneiro Tomazello
AP: Educação

Repercussões dos trabalhos do grupo:

As atividades do grupo tiveram início no Subprograma SPEC/PADCT 1 e PADCT 2. Em 1991, o Núcleo de Educação em Ciências (NEC) foi institucionalizado na UNIMEP. Nesses anos todos, o grupo incentivou, promoveu e participou de Encontros Regionais, Nacionais e Internacionais na área de Educação em Ciências e Educação Ambiental; publicou vários artigos científicos em revistas indexadas, apresentou inúmeros projetos de pesquisa e extensão envolvendo alunos dos cursos de Ciências da UNIMEP e professores da rede pública e particular de ensino de Piracicaba; participou do programa PROIN/CAPES; elaborou e coordenou o Programa Pró-Ciências (Física, Química e Biologia) financiado pela FAPESP/CAPES/SE para o ensino médio; participou ativamente na elaboração dos projetos pedagógicos dos cursos de Ciências da UNIMEP e nos processos de inovação curricular. Tem atuado junto ao Fórum de Licenciatura da UNIMEP. Participou do Programa de Capacitação Continuada, Teia do Saber, promovido pelo Governo de SP. Estabeleceu, no período 2002-2004, parceria com a Sec. Municipal de Educação para a implantação do projeto Mão na Massa realizado em 4 escolas . Participou na elaboração de um projeto de implantação de um Museu de Ciência e Tecnologia em Piracicaba, em parceria com a Prefeitura Municipal. Implementou o “Centro de Educação Científica-Tecnológica”, projeto aprovado pelo CNPq em dez 2003 que possibilitou a criação de uma nova linha de pesquisa, na área de realidade virtual. O grupo participou do projeto “Núcleos de formação compartilhada universidade-escola de educação básica de nível médio” com apoio da Finep (período 2005-2008)que teve como um dos objetivos a instalação de um laboratório de Ciências numa escola periférica de ensino médio. Em março de 2010 conseguiu a aprovação da FAPESP para oa realização do projeto “A MEDIAÇÃO COMO TAREFA DO PROFESSOR: INVESTIGANDO AS CONCEPÇÕES DE MEDIAÇÃO E AS PRÁTICAS DE DOCENTES DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO”. processo 09/54874-6

Linhas de pesquisa:

– Ciência, Tecnologia, Sociedade-Ambiente
– Educação Ambiental
– Educação em Ciências
– Educação Matemática
– Ensino e aprendizagem
– Formação de professores
– História da Ciência/Matemática
– Novas Tecnologias

7. Processamento Gráfico e Mídias Digitais – MACKENZIE

Lider: Luciano Silva
AP: Ciência da Computação

Repercussões dos trabalhos do grupo:

Linhas de pesquisa:

– Interação Humano-Computador
– Jogos Digitais
– Processamento Digital de Imagens
– Realidade Virtual e Aumentada

8. Processos & Linguagens Emergentes: Design & Tecnologia – SENAC/SP

Lider: Daniela Kutschat Hanns
AP: Desenho Industrial

Repercussões dos trabalhos do grupo:

O GP tem em foco: a) investigar, analisar e refletir sobre paradigmas utilizados no design de interação entre homens, objetos, espaços, ambientes e sistemas; b)explorar as implicações tecnológicas, culturais e cognitivas envolvidas no design de sistemas de informação e de interação em múltiplos materiais e ambientes; c)pesquisar a produção recente na interface Arte-Design-Tecnologia e MídiaArte; d)desenvolver metodologias para o design de interação em projetos e aplicações inovadores; e)projetar e desenvolver interfaces e ambientes interativos f)projetos de software, hardware e sistemas;

Linhas de pesquisa:

– GP Games, Design e Cultura
– Realidade Aumentada Espacial
– Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) Aplicadas ao Design:interfaces

9. Realidades – da realidade tangível à realidade ontológica – USP

Lider: Silvia Regina Ferreira de Laurentiz
AP: Artes

Repercussões dos trabalhos do grupo:

Dos ambientes de realidade virtual aos de realidades mistas e aumentadas; das mobilidades cíbridas à computação ubíqua; das representações às simulações e emulações, podemos encontrar um amplo espectro que contempla de games, a sites, arte interativa e instalações, e que desafiam e redirecionam o termo realidade. Visto que o material sobre o assunto em português é bastante escasso, e havendo uma carência de iniciativas institucionais firmadas sob critérios acadêmicos, que venham a ser capaz de analisar esta produção contemporânea dos últimos anos, este grupo de pesquisa pretende periodicamente: 1. Viabilizar publicações e/ou encontros e seminários sobre o tema pela ótica da arte; 2. Compilar um conjunto significativo de documentos e um acervo relativo ao tema principal e seus correlatos, buscando contribuir para o fomento de dissertações de mestrado e teses de doutorado; 3. Produzir fontes primárias de pesquisa (entrevistas e tomadas de depoimentos de artistas e agentes ligados ao meio artístico e cultural, cuja trajetória se demonstre relevante ao estudo da arte e tecnologia e que justifique questões sobre realidades mistas), que ficarão disponibilizadas pela Internet ou outros locais de livre acesso às pesquisas à comunidade acadêmica; 4. Convidar pesquisadores, professores e artistas especialistas sobre questões da arte e ciência a participar do grupo ocasionalmente de acordo com a área específica a ser estudada; 5. Apresentar à comunidade acadêmica os resultados parciais e finais das pesquisas desenvolvidas por este Grupo, no intuito de criar instrumento de avaliação continuada de seus resultados.

Linhas de pesquisa:

– Audiovisual
– gamearte
– realidade aumentada

10. Sistemas Computacionais Aplicados (SCA) – UNIVEM

Lider: Fábio Dacêncio Pereira
AP: Ciência da Computação

Repercussões dos trabalhos do grupo:

O grupo de pesquisa em Sistemas Computacionais Aplicados (SCA) foi criado em 2010. Este atua junto ao COMPSI – Computing and Information Systems Research Lab do UNIVEM. Este grupo contempla a produção científica dos docentes, alunos de iniciação científica e de pós-graduação dos cursos da área de informática do UNIVEM.

Linhas de pesquisa:

– Arquitetura de Sistemas Computacionais
– Sistemas de Informação e Engenharia de Software
– Visualização, Interação e Interfaces Avançadas

Participação em eventos:

– Apresentação da pesquisa de Iniciação Científica Realidades Mistas – Da realidade tangível (extramentis) à realidade ontológica (intramentis) (.pps). Juca Lopes. II Semana de Pesquisa da ECA USP

– Resumo Realidades Mistas – Da realidade tangível (extramentis) à realidade ontológica (intramentis) (.pdf). Juca Lopes. Selecionado para o 19º Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP

Anúncios