Trabalhos de pesquisa apresentados no “I Encontro de Realidades Mistas – Realidade Aumentada, Games e outras Imagens”

Posted on 24/10/2011

0


Resumos dos trabalhos apresentados no “I Encontro de Realidades Mistas – Realidade Aumentada, Games e outras Imagens”. A documentação dos trabalhos apresentados ao longo do encontro constituiu uma das atividades realizadas na pesquisa de iniciação científica “Realidades Mistas – Da realidade tangível (extramentis) à realidade ontológica (intramentis)” e demonstram um parte da produção de pesquisa sobre Realidades Mistas realizadas atualmente em São Paulo:

Grupo CAT – Ciência Arte e Tecnologia – (UNESP)

Integrantes:

Prof. Dr. Milton Sogabe
Prof. Dr. Fernando Fogliano
Bruno Leal Bastos
Adriano Vilela
Rosângela Aparecida da Conceição

Prof. Dr. Milton Sogabe

Apresenta um resumo dos seus trabalhos como pesquisador desde a década de 1980.

Pesquisas sobre Imagem e Mídia, a Relação entre Arte e Tecnologia” discute como a alteração das mídias e da tecnologia influenciam a nossa maneira de nos relacionarmos com a arte. “Instalações Interativas na era Digital” é uma pesquisa que visa o mapeamento da estrutura comum às obras interativas com a finalidade de definir o que é uma obra interativa, apresentar as transformações ocorridas nas estruturas desde as primeiras instalações até as instalações interativas e as mudanças no comportamento e participação do público na obra. “Interface Digital e sua Relação com a Poética” é um estudo sobre a poética e os gestos relacionados às interfaces. E em “Mídias e Realidade“, texto desenvolvido em parceria com o Prof. Dr. Fernando Fogliano, discutem como cada mídia proporciona um grau diferente de percepção da realidade e como as tecnologias digitais nos levam a percepção de que a capacidade de virtualização da realidade e materialização do pensamento sempre estiveram presentes no ser humano, cuja realidade sempre foi aumentada.

Prof. Dr. Fernando Fogliano

Apresenta seu currículo como pesquisador. Físico e engenheiro, passou a estudar semiótica devido a um grande interesse em fotografia. Trabalhou como físico na área de astronomia na USP o que o levou a ter contato com tecnologia de automação e computação. Paralelamente, fez trabalhos de pesquisa em fotografia e passou a dar aulas de fotografia no Senac, o que o levou a se interessar em pensar formas expressivas usando mediação tecnológica. Atualmente busca o entendimento das questões da arte contemporânea através das ciências, principalmente ciências cognitivas e teorias linguísticas.

Bruno Leal Bastos

O trabalho “Scratch, Arduíno e o Construcionismo: Ferramentas para a Educação apresenta questões sobre como a tecnologia de microcontroladores de 8 bits (já ultrapassada para aplicações comerciais) pode ser utilizada para a educação e o desenvolvimento de trabalhos de arte a um custo acessível. Especialmente a tecnologia Arduíno, que, voltada para a educação, desenvolve-se sobre os preceitos da utilização de hardwares a custos acessíveis, softwares fáceis de programar e uma comunidade ativa.

Adriano Vilela

A pesquisa O Virtual no Espaço Visual apresenta uma comparação da maneira como percebemos visualmente o comportamento físico do espaço real e o espaço criado com realidade virtual. Aborda as características da percepção e a forma como nosso cérebro processa e interfere nestas imagens de modo a afirmar que a condição da virtualidade é própria da cognição humana, não estando necessariamente atrelada a sua produção por equipamentos eletrônicos.

Rosângela Aparecida da Conceição

Apresenta duas pesquisas sobre o uso de tecnologias móveis na arte, a primeira: “Mobileart Mapeamento, Analise e Classificação de Propostas Poéticas no Uso de Telefones Celulares (2008) é uma pesquisa ainda em desenvolvimento que visa mapear e analisar a utilização de tecnologias móveis na arte. A segunda pesquisa: “Panorâmicas 360° aborda a produção de imagens panorâmicas ao longo da história, a maneira como estas imagens influenciaram na percepção do público e questões ligadas às tecnologias utilizadas ao longo do tempo na produção destas imagens.

Grupo Realidades – (USP)

Integrantes:

Prof.ª Dr ª. Silvia Laurentz
Fábio Tremonte
Maruzia Dultra
Rosemery Saçashima

Prof.ª Dr ª. Silvia Laurentz

Apresenta um resumo das questões que levaram à formação do grupo de pesquisa Realidades. Questões geradas pelas novas tecnologias, como: ambientes de realidade virtual, realidades mistas e aumentadas, mobilidades cíbridas e computação ubíqua, entre outros, que desafiam e redirecionam nossa compreensão da realidade.

Fábio Tremonte

Passeios: Passaic e Arroio dos Ratos” Breve comparação entre os trabalhos Passeio pelos monumentos de Passaic, 1967, de Robert Smithson e Vaga em campo de rejeito, 2003, de Maria Helena Bernardes. Em comum, os trabalhos tem o caminhar por regiões onde, por algum tipo de processo industrial, esses lugares sofrem e sofreram transformações.

Maruzia Dultra

A partir das categorias analíticas do espaço propostas por Michel Foucault, o trabalho “Corpo e heterotopia” discute questões em torno do corpo, propondo a ideia de heterotopia da subjetivação.

Rosemery Saçashima

Jogos e Projetos Artísticos em Realidade Aumentada” apresenta Um levantamento das significativas produções em Realidade Aumentada desde projetos demos de pesquisa a produtos comerciais e nas artes.

GIIP – Grupo Internacional e Interinstitucional de Pesquisa em Convergências Arte, Ciência e Tecnologia

Integrantes:

Prof.ª Dr ª. Rosangella Leote
Waldir Antonio Alves
Prof.ª Dr ª. Lilian do Amaral Nunes
Lucas Meneguete
José Mauricio Conrado Moreira da Silva

Prof.ª Dr ª. Rosangella Leote

Apresenta seu histórico como pesquisadora dentro do Grupo de Pesquisa em Multimeios (PUC-SP), e uma discussão sobre a estrutura das instituições que apoiam a pesquisa em arte. Seu trabalho aborda principalmente questões relativas ao potencial performático, expansões corporais e as interfaces hipermídias e a interfaces invisíveis em jogos eletrônicos.

Waldir Antonio Alves

Apresenta resumo do trabalho “O potencial Performático e as Interfaces Hipermídias pelo viés das Estéticas Tecnológicas” em que discute os impactos da reinvenção do corpo pelo homem sobre os modos como ele cria. A pesquisa abrange tanto a influência da utilização de tecnologias para a realização do trabalhos de artistas plásticos, quanto o modo como o artista pensa a arte no campo interfacetado que é nossa realidade cotidiana.

Prof.ª Dr ª.Lilian do Amaral Nunes

Arqueologia da Rua – Originado a partir do projeto “Arqueologia da Memória”, executado em São Paulo no bairro da Vila Mariana, a fim de entender o imaginário da Vila Mariana a partir dos acervos público-privados que configuram a história pública. “Arqueologia da Rua” apresenta uma leitura da produção cultural emergente na zona sul de São Paulo em diálogo com artistas, pesquisadores, teóricos e habitantes das localidades estudadas e busca entender a criatividade social a partir da potencialidade da localidade. O trabalho possui duas frentes, uma ligada a um projeto de pesquisa espanhol sobre arte pública expandida que integra grupos interdisciplinares liderados pela relação com a arte e que visam determinados graus de transformação no território, principalmente na região da Catalunha a partir da cidade de Barcelona e cidades a partir de 4.000 abitantes. A outra frente do projeto atualmente, sendo expandido para realizar estudos sobre a periferia cultural (que não é exatamente a periferia geográfica), através de um comparativo entre a produção da zona sul, onde há uma grande presença da áudio-visualidade, sobretudo das produções jovens ligadas à questão da mobilidade, e da produção realizada no Bom Retiro, região central onde há grande presença de imigrantes de diversas origens.

Lucas Meneguete

Formado em tecnologia em música e com mestrado em tecnologia da inteligência e design digital, Lucas Meneguete apresenta a pesquisa “Experiência do Espaço e a Realidade Virtual” estuda os diversos sentidos do termo imersão sobre um viés fenomenológico: o objetivo, empregado na pesquisa científica e na projeção de imagens e o subjetivo, voltado a narrativa em jogos. Atualmente pretende realizar uma aplicação mais direta dos conteúdos pesquisados na criação de ambientes imersivos em games através da música: Criar paisagens sonoras em torno de pessoas situadas dentro de um espaço.

José Mauricio Conrado Moreira da Silva

Formado em Publicidade e Propaganda pelo Mackenzie e em Comunicação e Artes do Corpo pela PUC-SP com habilitação em Performance, José Mauricio Conrado Moreira da Silva apresenta o estudo sobre a Relação do Carnaval com as Tecnologias Contemporâneas, que refere-se particularmente ao caso da Liga Independente das Escolas de Samba Virtuais, em que aquilo que se originou como uma performance de rua passa a ocorrer única e exclusivamente através desenhos e vídeos na Internet.

Anúncios
Posted in: Projetos